Conheça um pouco mais sobre a Primeira Inversão

Conheça um pouco mais sobre a Primeira Inversão
Fala tecladista! Tudo tranquilo? Aqui é a Raquel Xavier, do Aprenda Piano, e o assunto de hoje é a primeira inversão.
Ao aprender os primeiros acordes vemos as suas posições raiz, que é o acorde na maneira mais fundamental que existe.
Porém existem outras posições, no caso inversões, e hoje vamos aprender sobre a primeira delas.
A primeira inversão é… 😉

A teoria da primeira inversão

A primeira inversão é a primeira mudança da ordem das notas da posição fundamental.
Apesar da primeira inversão ter este nome ela é a segunda forma de se tocar um acorde. Eu sei que isso soa estranho, mas se atente a isso para não acabar se confundindo.
Para formar um acorde precisamos dos graus número 1, 3 e 5.
Esta ordem de graus já forma a posição raiz do acorde.
Posição Raiz: 1 – 3 – 5
Sendo considerado, da nota mais grave para a nota mais aguda da esquerda para direita.
Posição Raiz:

1 – 3 – 5
GRAVE – MÉDIA – AGUDA

Para fazer a primeira inversão vamos começar pelo grau 3, consequentemente a nota mais grave do acorde, depois vem o grau 5, região média, e terminamos no grau 1 na região mais aguda do acorde.
Assim a Primeira Inversão fica desse jeito:

3 – 5 – 1
GRAVE – MÉDIA – AGUDA

Lembrando que cada número representa um grau, e cada grau vai representar uma nota do acorde!
Esta inversão pode ser aplicada apenas na mão direita, ou ainda ampliada para a mão esquerda.

A primeira inversão no teclado

Bom, chegarmos a melhor parte, colocar em prática a teoria!
Vamos pegar como exemplo o acorde de Dó Maior, que é feito pelas notas: dó, mi e sol.
Posição Raiz:  

1 – 3 – 5
Dó – Mi – Sol

Como vimos a primeira inversão o acorde começa pelo grau 3, no caso de Dó Maior o grau 3 é a nota mi.
Ficaria assim a primeira inversão do acorde de Dó Maior:
Primeira Inversão:

3 – 5 – 1
Mi – Sol – Dó

Agora colocando as notas no teclado, o acorde ficaria assim:

Usando um outro exemplo, o acorde de Sol Maior, veja as notas na posição raiz e na primeira inversão:
Posição Raiz:

1 – 3 – 5
Sol – Si – Ré

Primeira inversão:

3 – 5 – 1
Si – Ré – Sol

Agora veja no teclado!
sirésol
Isso acontece na teoria e também na mão direita, se em cada nota você colocar um dedo.
Agora vamos ver quando se aplica na mão esquerda também!

Mão Esquerda

No exemplo abaixo temos o acorde de Dó Maior, com o acorde na mão direita na primeira inversão e na mão esquerda o primeiro e o quinto grau do acorde. Observe:

Então por mais que esteja fazendo a primeira inversão na mão direita a nota mais grave do acorde não está na direita, e sim na mão esquerda.
A nota mais grave que temos ali no acorde é a nota dó, então ele continua sendo Dó Maior (C).
Agora ao aplicar a primeira inversão no acorde como um todo, o baixo não será mais a nota dó, e sim a nota mi, que é o terceiro grau.
Podemos fazer na mão esquerda as notas mi e dó, veja:Ok, temos a primeira inversão nas duas mãos!
Uma regra na cifra é: Sempre que o baixo não for a própria nota é preciso identificar a nota na cifra.
Para entender melhor podemos substituir a palavra baixo por nota mais grave, ou seja, “sempre que a nota mais grave não for a própria nota é preciso identificar a nota na cifra”.
Nesta caso por exemplo não temos mais apenas um acorde de Dó Maior (C), vamos ter o acorde Dó Maior com baixo em Mi, a escrita fica assim: C/E.
C =
/ = com baixo
E = Mi
Porque todas as notas me dizem que o acorde é Dó Maior, só que quem está lá no grave é a nota Mi.

Acordes Naturais na primeira inversão

Aproveite essa lista que apresenta os acordes naturais em sua primeira inversão.

Acorde de Dó Maiordesenhomisoldó

Acorde de Dó Menor

Acorde de Ré Maior

Acorde de Ré Menor

Acorde de Mi Maior

Acorde de Mi Menor

Acorde de Fá Maior

Acorde de Fá Menor

Acorde de Sol Maior

Acorde de Sol Menor

Acorde de Lá Maior

Acorde de Lá Menor

Acorde de Si Maior

Acorde de Si Menor

Exercitando os acordes

Assim como você estudou os acordes na posição fundamental estude eles na primeira inversão.
Tocando um após o outro, prestando sempre atenção ao formato do acorde, às possibilidades de improviso e nos dedos que vai usar em cada acorde.

Finalizando

Ao exercitar as inversões do acorde abrimos um leque muito grande de possibilidades e também de maneiras mais fáceis de trocar de um acorde para outro.
Não deixe de dar continuidade na sua evolução musical e conheça nosso curso Piano Prime.
Se você teve alguma dificuldade ou tem alguma dúvida eu gostaria de poder te ajudar, então comente aqui para que possamos resolver essa situação. 😉
Um abraço e até a próxima!
Raquel Xavier

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Participe da

Semana do Teclado

O passo a passo para a realização do
seu sonho de tocar teclado em 30 dias