Os magníficos Acordes Dominantes

Os magníficos Acordes Dominantes
Fala tecladista! Tudo bem com você? Aqui quem fala é o Augusto Canarin, do Aprenda Piano, e hoje nós vamos estudar e nos divertir um pouco com os acordes dominantes.
Esses acordes são fundamentais para o processo criativo de muitas músicas e podem ser encontrados em diversas canções.
Em algum momento da sua jornada musical, você precisa conhecer e estudar sobre esse tipo de acorde, pelo menos para entender o que ele possui de tão importante.
Os acordes dominantes são tão importantes que muitas outras funções harmônicas acabam dependendo deles.
Nós vamos estudar e conhecer tudo sobre esses acordes, de uma forma a qual você não precisará se preocupar.
Tenho certeza que após essa leitura, você saberá tudo que precisa sobre esse tipo de acorde.
Vamos lá! 😉

INTRODUÇÃO A FUNÇÕES HARMÔNICAS

Antes de começar a aprender o que é um acorde dominante, você precisa entender que o termo dominante faz parte de uma classe de palavras, pertencentes a harmonia funcional.
São palavras que caracterizam certas notas e acordes de acordo com a função de cada um deles.
É o mesmo que acontece com um time de time de futebol, por exemplo.
Em um time, de acordo com cada posição, o jogador recebe um título indicando sua posição no jogo.
Um é o goleiro, outros são zagueiros, laterais, meias, atacantes e assim por diante.
Com os acordes de uma música, acontece da mesma forma!
Cada acorde recebe um título designando a sua importância na música.
Temos três funções principais. São elas:

  • Tônica
  • Dominante
  • Subdominante

Então, a função dominante, ou melhor, a característica dominante faz parte de um grupo de 3 definições.
Agora que sabemos disso, o que significa um acorde dominante, ou uma nota dominante?

ACORDES DOMINANTES

Um acorde dominante, pode ser caracterizado como:

Um acorde que transmite uma sensação de tensão e instabilidade, preparando para a nota tônica (principal da música).

Isso você só consegue entender tocando uma música e sentindo a característica sonora de cada acorde.
Faça o seguinte EXPERIMENTO:
Escolha uma música e veja qual acorde transmite uma certa tensão exigindo que após ele venha a tônica, para resolver a música.
Sabe aquela sensação de você estar assistindo um filme de terror e a música de suspense vai crescendo, aumentando a intensidade e de repente a cena seguinte não era nada demais, ou seja, temos um um alívio após a tensão.
É exatamente isso que acontece!
Você vai sentir algo um pouco desconfortável, ou melhor, uma vontade de tocar o acorde principal da música.

COMO SABER QUAL É O ACORDE DOMINANTE?

Os acordes dominantes geralmente são explicados como o 5º grau do campo harmônico.
Da mesma forma acontece com a nota dominante, que é o 5º grau da escala.
Então, sempre o quinto grau de cada escala e campo harmônico, será a nota e acorde com característica dominante. Veja a tabela:

Então, em uma harmonia em Sol maior: G – C – Am – D
O acorde de G (sol) é a tônica enquanto que o acorde de D (ré) é o dominante, sempre seguindo essa regra do 5º grau. 

POTENCIALIZANDO O ACORDE DOMINANTE

Você sabe quando estamos vendo um desenho animado e chega aquela hora em que o super herói se torna ainda mais forte do que ele já é?
Então, podemos fazer o mesmo com os acordes dominantes, dando a eles um poder ainda mais forte de preparação para a tônica.
Se na nossa harmonia, o nosso acorde dominante for o dó maior (C), ele possui apenas 3 notas: 1º – 3º – 5º (Dó – Mi – Sol).
Para aumentarmos o nível dele, ou o poder que ele possui, precisamos acrescentar a sétima menor, ou seja, a nota Si bemol.
A sétima menor é a nota que potencializa ainda mais a função de um acorde dominante.
Em uma harmonia com uma tonalidade tanto maior quanto menor, constrói-se o acorde no quinto grau da escala:

  • Harmonia em lá maior: E7 – A
  • Harmonia em lá menor: E7 – Am

Nos dois exemplos demonstrados acima, o acorde de Mi com sétima menor (E7) é considerado um acorde dominante, pois cadencia para o acorde central (A).

CARACTERÍSTICAS DO ACORDE DOMINANTE

Um acorde dominante, possui uma característica bem peculiar, a qual forma entre a terça maior e sétima menor, um intervalo de trítono (3 tons inteiros).
Um trítono tende a causar, devido ao seu formato, uma sonoridade dissonante (desconfortável).
Os acordes dominantes, como já mencionamos, são importantes principalmente pelo motivo de serem usados para preparar o acorde principal da música (tônica).
O termo acorde dominante pode ser usado também para designar outros tipos de acordes com o mesmo efeito dissonante, como os acordes diminuto por exemplo.
Podemos encontrar outros tipos e variações de acordes com terça maior e sétima menor, como os acordes dominantes alterados. Eles contêm notas de extensão, como por exemplo o acorde de  A7 (9) – lá com sétima menor e nona.

PAPEL DE DOMINANTE

Como vimos anteriormente, no tópico de introdução as funções harmônicas, temos 3 tipos de definições para os acordes.
Como temos 7 acordes em cada tonalidade, eles são divididos nesses três grupos dessa forma:

Olhando exclusivamente para os dominantes, temos além do 5º grau, o sétimo grau das escalas com a mesma característica.
O sétimo grau também pode ser um acorde dominante, porém não tão intenso como o outro.
Agora quando juntamos o 5º grau com a sétima menor, o acorde dominante fica perfeito.

EXEMPLO – TONALIDADE DE DÓ

Harmonia: Em – G7 – C
G7 (5º grau com sétima)  Acorde Dominante (Preparação para tônica):

  • Causa a sensação de resolver na tônica; Possui uma certa instabilidade.

Para os acordes dominantes em uma harmonia, sempre será assim.
O 5º grau com sétima, é o acorde perfeito para assumir o papel de dominante na música.
Através desse acorde é possível construir uma harmonia completa, seguindo todas as “regras exigidas”.
Basta apenas encontrar o quinto grau para descobrir a dominante, e a partir dai é com você!
Poderá utilizar de todas as formas para incrementar o acorde e dar a ele mais força e importância na música.

FINALIZANDO

Então, o que você achou dos acordes dominantes, são realmente magníficos não são?
Esse conteúdo traz muitos informações a respeito dos acordes dominantes, então para que você possa compreender da melhor forma possível, sugiro que coloque em PRÁTICA tudo que viu. 😉
Ah e já sabe, caso tenha alguma dúvida, é só perguntar nos comentários hein!
Forte abraço e até mais!
Augusto Canarin

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo