O que você precisa saber para tocar TECLADO?

Fala tecladista! Aqui é a Raquel Xavier para mais um artigo e vou mostrar para você alguns elementos importantes da música que você precisa saber para tocar teclado.

É muito comum encontrar pessoas que tenham o desejo de tocar um instrumento ou que queiram aprender a tocar teclado mas nem sabem por onde começar.

Como saber o que é essencial para iniciar os estudos? Quais assuntos preciso saber?

Hoje quero te mostrar assuntos básicos e termos musicais importantíssimos para sua nova jornada.

Ah e o melhor, se você não tem teclado, não tem problema, porque não precisa de teclado para entender o que vamos falar hoje! 😀

Todos prontos?

O QUE É MÚSICA?

Pode ser que você pense: “Eu sei o que é música, não precisa me explicar.”

Mas quero te fazer uma pergunta: Defina o que é música?

Definir música se encaixa naquela expressão: “Eu sei o que é mas não sei explicar.”

Vamos lá, vou ajudar você!

Música é a arte de combinar os sons simultâneamente e sucessivamente, com ordem, equilibrio e proporção dentro do tempo.

A música tem 3 elementos básicos e cada um desses elementos gera vários ramos. Por isso é importante que você conheca eles primeiro, certo?

Eles são: Melodia, harmonia e ritmo.

Você PRECISA destes 3 elementos para ter uma música ou até mesmo fazer uma, (compor).

Vou falar rápidinho sobre cada um deles.

1 – Melodia

Melodia teoricamente é o conjunto de sons dispostos em uma ordem sucessiva, é uma concepção horizontal da música.

Vamos desenvolver isso para ficar mais fácil 😉

Melodia é formada por notas, ou seja, temos uma linha melódica. Por exemplo, nós só conseguimos cantar melodia, por quê?

Porque a voz humana não consegue cantar duas notas ao mesmo tempo, apenas uma nota APÓS a outra, uma de cada vez!

Para você entender na prática, a melodia é aquilo que conseguimos cantar.

Isso se aplica ao teclado, quando tocamos uma melodia estamos falando de notas…

2 – Harmonia

Harmonia é o conjunto de sons dispostos em ordem simultânea, é a concepção vertical da música.

Bom, já a harmonia é formada por sons tocados juntos ou seja de forma simultânea, como falado acima.

No teclado quando você toca teclas ao mesmo tempo você está tocando mais de uma nota. Isso já pode ser considerado parte da harmonia.

Vamos precisar de mais acordes para ter uma harmonia bem fundamentada, mas a intenção aqui é que você entenda o conceito geral.

Por exemplo, temos uma pessoa tocando teclado e outra cantando. Quem está tocando teclado faz a harmonia e quem está cantando a melodia.

3 – Ritmo

Ritmo é a ordem e proporção em que estão dispostos os sons que constituem a melodia e a harmonia.

Basicamente o ritmo vai indicar o andamento da música, se ela é mais rápida ou mais lenta.

O ritmo também vai indicar duração dos sons da melodia e da harmonia.

Para que seja mais simples você pode pensar que assim como o relógio marca as horas o ritmo marca como vamos acompanhar a música.

Ter o tempo da música, a forma como ela vai funcionar, fica mais fácil de compor e seguir a melodia e harmonia.

NOTA vs ACORDE

Não é porque no título tem o “vs” que a nota e o acorde se brigam, isso quer dizer que eles são diferentes.

É muito comum encontrar músicos que confundem a diferença entre nota e acorde, por isso não se sinta mal por ainda não conhecer esta diferença.

Nota podemos definir como uma unidade, ou seja, é apenas uma tecla tocada ou apenas um som.

Por exemplo, quando você toca o dó ele é uma nota, porque não está sendo tocado mais nenhuma tecla junto. Veja na imagem:

As notas podem sofrer acidentes musicais como sustenido, bemol, dobrado sustenido ou dobrado bemol. Mesmo que você não conheça todos os acidentes já deve ter encontrado este símbolo # ou este b.

Já o acorde é formado por 3 ou mais notas, podemos dizer que é um conjuto de notas também.

Os acordes poderão ser: maiores, menores, diminuto, aumentado e etc. Por ter muitas variações entre os acordes vamos encontrar as classificações.

Vamos lá, o acorde de Dó Maior por exemplo, é composto por: dó mi sol. Aqui já encontramos o acorde formado por 3 notas. Veja no teclado:

Concluimos que a GRANDE diferença entre eles é como são formados, ou pela quantidade de notas. Se tem uma só é uma nota, se tiver 3 ou mais notas é um acorde.

TOM E SEMITOM

Imagine que você deseja fazer uma viagem da cidade de Curitiba para São Paulo. Certamente, antes de sair de casa seria interessante saber qual é a distância entre essas duas cidades.

A distância provavelmente será medida em quilômetros. Essa é a unidade de medida que usamos.

Na música ocorre a mesma coisa. Imagine que a cidade de Curitiba representa a nota . A cidade de São Paulo representa a nota .

Entre  e  também existe uma distância que é calculada em tons e semitons.

Se você tocar a nota dó e depois a nota ré no instrumento vai perceber que o som é diferente. Elas não são iguais. Isso ocorre porque elas estão em diferentes lugares no “mapa musical”, como as cidades estão situadas em lugares diferentes.

Basicamente, usamos os termos tom e semitom para “medir” ou identificar a distância entre as notas. Entendendo isso será muito mais fácil compreender os intervalos musicais.

Semitom

Um semitom é a menor distância que temos entre as notas em nossa música ocidental. Imagine um semitom como se fosse um quilômetro e essa fosse a menor medida utilizada para calcular as distâncias entre as cidades.

Se você for a um instrumento como o piano, por exemplo, verá que depois da nota existe uma nota chamada dó sustenido, que é a tecla preta logo ao lado. A distância entre dó e dó sustenido é um semitom (ou meio-tom). Um semitom seria então o menor intervalo que temos entre as notas.

Observe:

dó > dó# – 1 semitom
mi > fá – 1 semitom
lá > lá# – 1 semitom

Assim, as 12 notas musicais que conhecemos estão distantes umas das outras por uma distância de um semitom. Veja:

dó – dó# – ré – ré# – mi – fá – fá# – sol – sol# – lá – lá# – si

Como já vimos, se eu for calcular a distância entre dó e dó#, seria um semitom. E se eu quisesse calcular a distância entre  e ? Simples. São dois semitons.

Dois semitons constituem um tom. Veremos isso a seguir:

Tom

Tom é basicamente, dois semitons é o mesmo que um tom. Ou seja, o termo tom se refere a soma entre dois semitons:

2 semitons = 1 tom
4 semitons = 2 tons
5 semitons = 2 tons e meio

Veja as 12 notas novamente:

dó – dó# – ré – ré# – mi – fá – fá# – sol – sol# – lá – lá# – si

Qual é a distância entre  e Dois semitons ou um tom. Qual é a distância entre sol? Dois tons e meio. Agora é só você usar a mesma lógica para saber a distância entre as notas.

CONCLUINDO

Estes são os primeiros ensinamentos que você precisa saber e conhecer para irmos em frente nos estudos! 😉

Para mais aulas e conteúdos sobre música, teclado e piano:

Faça o download grátis do livro “COMO TOCAR TECLADO BEM”.

Um abraço e até a próxima,
Raquel Xavier

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo