A incrível facilidade da inversão musical

A incrível facilidade da inversão musical
Fala tecladista! Tudo certo? Aqui é a Raquel Xavier, do Aprenda Piano e vamos para mais um aprendizado, hoje vamos falar da inversão.
Ela é tão utilizada hoje, que olha, me arrisco a dizer que só toca sem inversão aqueles que estão iniciando os estudos.
Não que seja errado tocar sem inversão, não é isso! Mas é algo tão FUNCIONAL, que depois que se aprende a inverter é muito difícil voltar a tocar sem.
A inversão nos dá uma variedade muito grande de sonoridades.
Quer entender melhor e subir um degrau na sua musicalidade?  Então vamos juntos até o final deste artigo! 😉

PARA QUE SERVE?

Aonde vou usar essa tal “inversão” e no que vai me servir quando estiver tocando? Vou inverter o que?
Vamos inverter acordes!
Uma das facilidades da inversão de acordes é a aproximação de acordes em uma determinada sequência.
Por exemplo, temos uma sequência de acordes e suponhamos que depois do acorde de C venha o F, se for pra fazer na posição fundamental vai ficar longe não é?
É um longo caminho do C até F, mas com a inversão esses acordes vão ficar bem pertinho!

O ACORDE

Antes de inverter precisamos saber as notas que compõem o acorde!
Para achar as cinco primeiras notas da escala maior vamos precisar de intervalos de:

TOM  –  TOM  – SEMITOM – TOM

Aplicando em Dó:

Dó – Ré – Mi – Fá – Sol

Vamos colocar um número em cada nota, e esse número vai representar o grau da escala.

Dó – Ré – Mi – Fá – Sol
1 – 2 – 3 – 4 – 5

Os graus que vamos utilizar são o 1 – 3 – 5.
Então o acorde de C (Dó maior), vai ser formado por:

Dó – Mi – Sol
1 – 3 – 5

Vou te mostrar em outro tom para que você veja como aplicar em qualquer tonalidade.
Vamos ver em Sol. O primeiro passo é montar a escala só com as cinco primeiras notas:

Sol – Lá – Si – Dó – Ré
1 – 2 – 3 – 4 – 5

Agora as notas do grau 1 – 3 – 5 vão formar o acorde de G (Sol maior), olha como fica:

Sol – Si – Ré
1 – 3 – 5

É só seguir os passos que vai dar tudo certo 😉

TIPOS DE INVERSÃO

Temos dois tipos de inversão. A primeira inversão e a segunda.
Antes de tudo iremos fazer a posição fundamental, que é a que você já conhece.

Posição Fundamental

Esta é a posição fundamental de C (dó maior):

Como pode ver a posição fundamental é esta que você já sabe fazer. A ordem dos graus para formar ela é:

1 – 3 – 5

Com essa ordem de graus podemos montar qualquer acorde na posição fundamental! 🙂

Primeira Inversão

A primeira inversão tem a ordem dos graus assim:

3 – 5 – 1

No exemplo de , o terceiro grau é o Mi, o quinto é o Sol e o primeiro é o Dó.

Mi – Sol – Dó

Olhe como fica em Sol maior.

Sol – Lá – Si – Dó – Ré
1 – 2 – 3 – 4 – 5

O acorde na primeira inversão:

Si – Ré – Sol
3 – 5 – 1

Segunda Inversão

Nossa última forma de inversão de hoje vai ter a ordem dos graus da seguinte maneira:

5 – 1 – 3

Ainda em Dó maior, os graus são os mesmos, o que muda é a distribuição deles nas teclas.
Então no quinto grau temos Sol, no primeiro e no terceiro Mi.

Sol – Dó – Mi

Para fazer o Fá maior? Vamos fazer juntos?! Olha só:

Fá – Sol – Lá – Si – Dó
1 – 2 – 3 – 4 – 5

O acorde na segunda inversão:

Dó – Fá – Lá
5 – 1 – 3

UMA FORMA SIMPLES

Sim, existe uma maneira bem simples de fazer as inversões sem precisar fazer todos esses passos.
Me acompanhe com atenção!
O macete, colocar a nota do início para o final!
Vamos lá, no acorde de Dó Maior temos Dó – Mi – Sol (posição fundamental).
Agora jogue o Dó para o final e comece com Mi, assim temos Mi – Sol – Dó (primeira inversão).
É a vez do Mi, coloque ele lá no final e comece com Sol. Fica: Sol – Dó – Mi (segunda inversão).
Ficou simples não é mesmo? Faça esse “joguinho” com qualquer acorde, seja ele maior ou menor.

INVERTENDO UMA SEQUÊNCIA DE ACORDE

Essa é a parte que você vai ver a magia da inversão acontecer!
A sequência será:

C – F – C – G

Começando com o C na posição fundamental:

Depois invertendo o F, para que ele fique mais próximo do C.
A inversão mais próxima será a segunda inversão de Fá maior.

Continuando na sequência, depois do F temos o C novamente, agora podemos voltar para a posição fundamental.

E por fim chegamos no G.  Aqui podemos usar a primeira inversão de Sol maior para nos deixar mais perto de Dó.

Consegue perceber o quão próximas elas ficaram? Não precisa mais ficar mexendo tanto a mão para fazer o próximo acorde, ache a inversão mais perto!

CONCLUINDO

É muito fácil tocar com os acordes invertidos, então procure se adaptar ao novo!
Depois que entender e conseguir “enxergar” melhor as inversões você irá perceber que não pode mais viver sem elas. 😉
Se teve alguma dificuldade de entender ou de colocar em prática esse conteúdo, deixe um comentário que vamos estar te ajudando.
Um abraço e até a próxima!
Raquel Xavier

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo