Exercitando o Acorde menor turbinado aberto | Dica de Teclado #35

Fala tecladista! Aqui é a Raquel Xavier do Aprenda Teclado para a Dica de Teclado #35. Hoje o assunto será: acorde menor turbinado aberto.

Estamos falando bastante sobre o acorde menor turbinado, já vimos versões dele e agora chegou a hora de saber quais exercícios fazer para estudar este acorde na versão aberta!

Nossa aula de hoje é 90% prática, ou seja, a teoria seja explicada apenas para que tenha sucesso em exercitar o acorde menor turbinado aberto.

Por isso, teclados à postos! Vamos lá!

CONSTRUINDO O ACORDE MENOR TURBINADO

A base deste acorde é um acorde que você já conhece bem, a tríade menor. Isso mesmo, a tríade menor simples, que aprendemos lá no início do aprendizado.

Basicamente já temos metade do acorde “pronto”, agora é apenas acrescentar as extensões. Mas para não deixar nada  para trás veja os graus que formam o acorde menor.

1 b3 5

Aplicando estes graus na tonalidade de dó teremos as seguintes notas:

Ps: Iremos usar esta tonalidade até o final do artigo

1 – b3 – 5
dó – mib – sol

Agora para turbinar o acorde menor iremos acrescentar os seguintes graus: 7 , 9 e 11.

Juntando todos os graus teremos os seguintes graus formando o acorde menor turbinado.

1  b3 5  7 9 11

Próximo passo é encontrar e descobrir as notas da extensão!

#1 – SÉTIMO GRAU (7)

Para encontrarmos o sétimo grau basta contar as notas da escala menor até o número sete, veja:

dó ré mib fá sol láb sib

1 – 2 – 3 – 4 – 5 – 6 – 7 – 8

Olhando a escala percebemos que a nota do sétimo grau é a nota sib.

#2 – NONO GRAU (9)

Para encontrar o nono grau iremos fazer a mesma contagem, mas agora iremos ultrapassar o limite da oitava. Observe:

dó ré mib fá sol láb sib

1 – 2 – 3 – 4 – 5 – 6 – 7 – 8 – 9

Perceba que eu apenas comecei a escala novamente.

Então a nota será o nono grau do nosso acorde turbinado.

#3 – DÉCIMO PRIMEIRO GRAU (11)

Aqui iremos fazer a mesma coisa, ir até o 11° grau da escala, veja até onde iremos!

dó ré mib fá sol láb sib dó ré mib

1 – 2 – 3 – 4 – 5 – 6 – 7 – 8 – 9 – 10 – 11

Observe que apenas recomecei a escala e parei no grau que desejava.

Você pode e deve fazer o mesmo nas outras tonalidades.

A nota será o décimo primeiro grau.

#4 – JUNTANDO TODOS AS NOTAS DO ACORDE

Agrupando as notas e os graus teremos o acorde menor turbinado.

1   b3   5 7  9 11

dó  mib  sol  sib  ré  fá

Já conhecemos as notas do acorde, mas agora tente tocar estas notas e sentir um pouco da sonoridade de um acorde menor turbinado.

Se você tocou percebeu que as notas estão muito agrupadas e isso pode interferir na sensação, no som, pode embolar, então agora vamos organizar isso tudo e ver a versão aberta do acorde.

VERSÃO ABERTA DO ACORDE MENOR TURBINADO

Na versão aberta vamos distribuir as notas para que fique confortável e com a sonoridade que queremos!

Vamos começar com a mão esquerda.

A mão esquerda vai tocar apenas 2 dos graus, o grau 1, o grau 5 e a nona (9).

Veja como fica no teclado:

Na mão direita teremos o restante das notas, iremos tocar os seguintes graus e nesta ordem: b3, 7, 9, 11.

Veja no teclado:

Agora iremos juntar as duas mãos, veja um diagrama de como ficam as duas mãos!

EXERCITANDO O ACORDE MENOR TURBINADO ABERTO

Essa é uma das grandes dúvidas de muitos dos nossos alunos, como vou praticar e tornar o uso deste acorde automático?

Bom nada melhor que exercitar!

#1 – MOVIMENTO DE MEIO-TOM

O primeiro exercício é tocar o acorde de dó menor turbinado e depois ir subindo de meio em meio tom!

Começando pelo Cm (dó menor), depois C#m, em seguida Dm, e assim vai.

Você pode começar tocando apenas uma oitava e depois vai aumentando até o seu limite!

#2 – MOVIMENTO DE TOM

O segundo exercício é fazer o mesmo movimento mas agora subindo de tom em tom!

Começando pelo Cm, em seguida Dm, depois Em e assim por diante.

No início pode confundir um pouco mas não se preocupe que breve fica mais “automático”.

#3 – MOVIMENTO EM QUARTAS

O último exercício é o movimento em ciclo de quartas!

Ciclo de quartas tem a ver com o intervalo de quarta justa, ou seja, depois de tocar um acorde o próximo acorde é o que tem o intervalo de quarta justa com relação ao acorde.

Por exemplo, o primeiro acorde é o Cm. Contando um intervalo de quarta justa chegamos na nota fá, então o próximo acorde será o Fm. E assim por diante, veja alguns acordes no ciclo de quartas!

Cm – Fm – Bbm – Ebm …

NÃO ESQUEÇA DE:

  1. Fazer o movimento inverso (descendo)
  2. Fazer o exercício com a mão esquerda
  3. Aumentar a velocidade conforme seu desenvolvimento (use o metrônomo)

FINALIZANDO

Enquanto o acorde menor turbinado aberto não estiver “debaixo dos dedos” é porque ainda precisa praticar!

Se você ficou com alguma dúvida deixe um comentário para nós.

Para mais aulas e conteúdos sobre música, teclado e piano:

Faça o download grátis do livro “COMO TOCAR TECLADO BEM”.

Um abraço e até a próxima,

Raquel Xavier

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Participe da

Semana do Teclado

O passo a passo para a realização do
seu sonho de tocar teclado em 30 dias