Esse segredo me ajudou a destravar a mão esquerda no piano

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Esse segredo me ajudou a destravar a mão esquerda no piano
Fala, Tecladista! Hoje quero compartilhar com você um segredo que me ajudou a desenvolver e destravar a mão esquerda na hora de tocar piano ou teclado.
Tive essa ideia ao passear pelo site dos pianos Fritz Dobbert e ler um dos artigos por lá.
Era um artigo sobre coordenação motora ou independência das mãos, algo assim. De qualquer forma, achei interessante compartilhar com você pois colocar esse conhecimento em prática me ajudou imensamente.
Então, vamos lá!

Independência das mãos

Muitos músicos que conheci tinham o forte desejo de desenvolver a mão esquerda porque a mão direita era mais hábil, naturalmente. Isso porque toda vez que eles iam ao instrumento, eles acabavam praticando muito mais com a mão direita.
De fato, é com a mão direita que criamos solos, improvisos, executamos “acordes cheios”, fazemos os movimentos mais complexos etc. Enfim, costumamos trabalhar muito mais com uma das mãos, o que faz com que uma sempre sobressaia.
É o mesmo que uma pessoa ir a academia e exercitar apenas o braço esquerdo. O que vai acontecer? Obviamente, o braço esquerdo vai crescer, enquanto que o direito continuará no mesmo patamar.
Então, se você não quer ter esse problema musical deverá se propor a equalizar as duas mãos no instrumento.
Sim, é necessário levar a mão menos hábil a alcançar a mão mais hábil.
De agora em diante eu explico como.

O segredo para destravar a mão esquerda

Aquilo que você foca, expande.

Agora vou contar o segredo que levou minhas habilidades a um novo patamar. É muito simples: a mão esquerda deve ser trabalhada, no mínimo, o dobro da direita.
Normalmente, os pianistas e tecladistas começam os exercícios usando a mão direita. Já conheci casos em que a pessoa só treinava a mão direita. Dessa forma, não haverá evolução com as duas mãos. E você percebe de longe um músico que não tem a mão esquerda desenvolvida. 🙁
Se você realmente deseja equalizar as duas mãos, deve trabalhar a “mão fraca”, no mínimo, duas vezes mais que a mão mais hábil.
Então, a partir de hoje, sempre que você for praticar qualquer coisa no instrumento comece pela mão esquerda e tente dar o dobro do tempo de exercício para ela. Por exemplo, vamos supor que hoje você irá estudar a escala diminuta. Em vez de começar com a mão direita, comece somente com a mão esquerda. Pratique todos os exercícios com a mão esquerda que você faria com a direita.
Depois de um tempo, quando você estiver executando o que se propôs com certa facilidade, poderá adicionar a mão direita.
O fato é que se você sempre começar pela mão direita, é ela que será desenvolvida. Se você der mais atenção para a mão esquerda, é ela que naturalmente será desenvolvida.
Continue distribuindo o tempo de exercício dessa forma até que você sinta que as duas mãos estão equalizadas. Nesse ponto você perceberá uma grande diferença nas suas execuções e sonoridade.

Uma observação

Uma observação importante é que nesse artigo eu mencionei a mão esquerda, mas algumas pessoas podem sentir mais dificuldade na mão direita. Não tem problema, o conhecimento desse artigo pode ser aplicado da mesma forma.
Identifique a mão não-dominante e passe a exercita-la mais do que a outra. Essa é a ideia.
Chega de tocar o básico no piano, conheça agora mesmo o Curso Piano Prime!
Se tiver dúvidas, deixe um comentário 😉
Forte abraço,
Ramon Tessmann

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do vídeo? Deixe seu comentário abaixo