Com vocês a poderosa Escala Menor Melódica

Com vocês a poderosa Escala menor Melódica
Fala tecladista! Tudo bem com você? Aqui quem fala é o Augusto Canarin, do Aprenda Piano e hoje nós vamos estudar a fundo a poderosa escala menor melódica.
Em geral, a maioria dos músicos tende a estudar somente algumas escalas mais “importantes” como no caso da escala maior.
Agora, quando se trata das escalas menores, principalmente da escala menor melódica, a alegria de estuda-la já não é a mesma.
A menor melódica é como se fosse uma escala menor em terceiro plano, onde a principal ou a titular, seria a escala menor natural e a secundária, escala menor harmônica.
Porém, nós músicos devemos dar a mesma importância para todas as escalas, diferenciando apenas no quanto vamos utilizar cada uma delas no nosso dia a dia.
Bem, chega de enrolação. É hora de estudar!

ESCALA MENOR MELÓDICA: DEFINIÇÃO

escala menor melódica, como mencionada anteriormente, é uma entre as três escalas menores e se assemelha muito com a escala menor harmônica.
Possui 7 notas, onde cada uma delas segue uma certa sequência e uma ordem de intervalos de tons e semitons.
O termo melódico vem justamente pela sua sonoridade bem característica e que a diferencia da harmônica.
Em um dos tópicos desse mesmo artigo você vai conhecer a mínima diferença entre as duas escalas.

FORMAÇÃO DA ESCALA

A escala menor melódica possui 7 graus, e é montada a partir da regra abaixo:

TOM – SEMITOM – TOM – TOM – TOM – TOM – SEMITOM

Tome como exemplo a tonalidade de Lá maior (A) e aplique na regra demonstrada. Veja:

Lá – Si – Dó – Ré – Mi – Fá# – Sol# – Lá

Você pode notar que no exemplo acima a escala está representada por 8 notas, porém a nota lá se repete.
Com a mesma sequência é possível formar qualquer outra escala, dentro das 12 tonalidades.
Vamos juntos montar a menor melódica em todas as tonalidades, sempre seguindo a demonstração acima.

12 TONALIDADES

Chegamos na parte do artigo onde vamos apresentar 12 ilustrações direto no piano, com as notas que contém em cada escala.
Isso ajuda muito na hora do aperto e também na hora de lembrar de uma escala específica.
Escala de Dó

Escala de Dó sustenido

Escala de Ré
escala menor melódica de ré
Escala de Ré sustenido

Escala de Mi
escala menor melódica de mi
Escala de Fá
 Escala de Fá sustenido

Escala de Sol

Escala de Sol sustenido
Escala de Lá
escala menor melódica de lá
Escala de Lá sustenido
Escala de Si
escala menor melódica de si

DIFERENÇA: ESCALA MENOR HARMÔNICA

A escala menor harmônica possui o mesmo número de notas, porém seguindo uma sequência um pouquinho diferente.
Entre os graus 6 e 7, ao invés de um intervalo de um tom, ele é feito com um tom e meio.
Então, entre as duas escalas, a única nota que muda é a sexta nota. Veja:

  • Escala menor melódica: Lá – Si – Dó – Ré – Mi – Fá# – Sol# – Lá
  • Escala menor harmônica: Lá – Si – Dó – Ré – Mi – Fá – Sol# – Lá

Analisando as duas escalas, você vai notar que a única nota diferente é o Fá / Fá sustenido.
Apenas com essa diferença de 6º grau entre as duas escalas, temos também a alteração da nomenclatura.
A escala que antes era harmônica com a nota fá, passa a ter uma sonoridade mais melódica com a mudança para o fá sustenido, por esse motivo uma nova escala surgiu: escala menor melódica.

REAL X CLÁSSICA

Para nível de curiosidade, é interessante saber que existem dois tipos de escalas melódicas:

  • Melódica Real
  • Melódica Clássica

A melódica clássica nós já estudamos anteriormente. Ela segue o mesmo padrão das 12 ilustrações anteriores e é a mais conhecida entre as melódicas.
O termo “clássica” é devido ao seu fundador, o grande músico e compositor barroco Sebastian Bach.
Muitos conhecem a escala como Escala Bachiana.
Já a melódica real é uma escala que varia um pouco a sua estrutura.
Ela inicia sua construção como sendo uma escala menor melódica e finaliza como a escala menor natural.
Traduzindo isso para uma outra linguagem, é como se ela fosse uma mistura de duas escalas.
Essa mistura não acontece na primeira execução da escala mas sim na volta.
Por exemplo, você toca todas as 8 notas da mesma forma que na melódica clássica, porém na hora que a escala retrocede, as notas mudam para a escala menor natural.
Veja o exemplo abaixo com a tonalidade de Dó:

  • Ida: dó – ré – ré# – fá – sol – lá – si – dó (menor melódica)
  • Volta: dó – lá# – sol# – sol – fá – ré# – ré – dó (menor natural)

MENOR MELÓDICA NA PRÁTICA

Como você já deve imaginar, essa escala não é muito comum aparecer em músicas e com certeza não será usada em qualquer música no seu dia a dia.
Na verdade, ela é uma escala bem diferente, a qual necessita de uma composição específica para ser utilizada.
Temos uma música muito conhecida dos Beatles que aplicou esse recurso da menor melódica e conseguiu um resultado bem interessante.
Yesterday – Beatles

Entre as linhas e estrofes da música, a escala menor melódica é utilizada junto com acordes de passagem, causando esse efeito característico na música.
Dessa forma, eles utilizaram algo não muito comum para tornar uma de suas músicas ainda mais sofisticada.

FINALIZANDO

E ai, o que você achou da poderosa escala menor melódica? Está pronto para começar a utilizar ela?
Essa escala, junto com as outras menores, oferecem novas formas de se produzir e compor músicas. Até mesmo improvisar em acordes menores e nota já existentes.
Recomendo que você conheça mais a nosso respeito e dê uma olhada em nossos cursos e outros materiais online disponíveis.
Por hoje é isso, fico por aqui!
Um forte abraço e bons estudos,
Augusto Canarin

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo