Conheça o papel da Escala de tons inteiros (hexafônica)

Conheça o papel da escala de tons inteiros
Fala tecladista! Aqui é o Augusto Canarin, do Aprenda Piano, para passar para vocês um conteúdo sobre a escala de tons inteiros.
Você já ouviu falar sobre essa escala? Acredito que talvez você até já tenha ouvido falar nela, porém com uma outra nomenclatura.
A escala de tons inteiros pode ser chamada assim, da forma mais fácil ou se não, pode aparecer em alguns lugares como escala hexafônica.
Os dois tipos de nomenclaturas estão corretos!

Formação da escala

Esse tipo de escala possui 6 notas (hexa) e cada nota possui uma distância de 1 tom entre si (tons inteiros).
Diferente da maioria das escalas que nós já conhecemos que possuem divisão de tom e semitom, com essa é diferente!
A escala de tons inteiros é somente composta com intervalos de 1 tom entre as 6 notas.
Então com toda essa teoria por trás da escala fica muito clara a sua formação:

TOM – TOM – TOM – TOM – TOM – TOM

Depois da escala cromática, essa é uma das escalas mais fáceis encontradas na música.

Escala de tons inteiros: 12 tonalidades

Utilize a listagem abaixo como o seu principal guia na hora de executar as escalas hexafônicas.
Para que sempre que você precise, tenha a seu alcance um mapa com as escalas.
Dó:
dó – ré – mi – fá# – sol# – lá#
Dó#:
dó# – ré# – mi# – fáX – solX – láX
Ré:
ré – mi – fá# – sol# – lá# – si#
Ré#:
ré# – mi# – fáX – solX – láX – siX
Mi:
mi – fá# – sol# – lá# – si# – dóX
Fá:
fá – sol – lá – si – dó# – ré#
Fá#:
fá# – sol# – lá# – si# – dóX – réX
Sol:
sol – lá – si – dó# – ré# – mi#
Sol#:
sol# – lá# – si# – dóX – réX – miX
Lá:
lá – si – dó# – ré# – mi# – fáX
Sib:
sib – dó – ré – mi – fá# – sol#
Si:
si – dó# – ré# – mi# – fáX – solX

Como utilizar a Escala Hexafônica

Agora que você já sabe o que é e como são formadas as escalas de tons inteiros, tenho certeza que está se perguntando:

Como e onde eu uso essa escala?

Se você já experimentou tocar as notas dessa escala, notou que ela não é uma escala muito harmônica.
Então não é sempre que você terá a possibilidade de utilizá-la.
As escalas hexafônicas são mais utilizadas nos acordes dominantes, mais precisamente nos dominantes alterados.
Se você tiver uma sequência em que o acorde dominante é um C7 por exemplo, execute sobre esse acorde a sua escala hexafônica.

Mas por que devemos usar essa escala nos acordes dominantes?

A resposta é simples!
A escala hexafônica possui as notas: quarta e quinta aumentadas, e uma sétima menor.
Um acorde dominante (5º7) possui uma sétima menor, e por isso a escala em cima de um acorde como esse gera duas novas notas, tendo uma sonoridade que combina muito.

Concluindo

Experimente usar essas escalas nas suas músicas quando surgirem alguns acordes dominantes.
Aproveitando, conheça o Curso Piano Prime e aprenda técnicas incríveis para embelezar suas execuções.
Forte abraço e bons estudos!
Augusto Canarin

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo