Construindo a escala menor

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Fala tecladista! Tudo bem com você? Hoje vou falar sobre um assunto importantíssimo para o músico iniciante em teoria musical: a Escala Menor.


A Escala Menor

Escala Menor, como qualquer escala, tem suas particularidades e características. Acredito que a característica mais marcante é que ela é uma “escala triste”, por ter o terceiro grau reduzido um semitom, o que a caracteriza como Escala Menor.

Faça o teste você mesmo. Ao final do artigo vá ao seu instrumento e execute as notas da Escala Menor em sequência e você poderá constatar o que estou falando aqui.


Hora de construir

Vamos ver como montar a Escala Menor. Veja os graus que compõem essa escala:

1 2 b3 4 5 b6 b7 8

Como vimos anteriormente, a terça dessa escala deve ser reduzida 1 semitom e no caso da menor natural também descem o sextosétimo  graus (1 semitom também).
Se você fosse formar a Escala Menor de dó, essas seriam as notas:

dó ré mib fá sol láb sib dó


Todas as Escala Menores Naturais

Agora chegou a hora de vermos as escalas menores nas 12 tonalidades. Essa tabela pode servir de apoio aos seus estudos (recomendo que você salve em seu computador ou imprima uma cópia):


Como Usar a Escala Menor

Provavelmente, você já sabe que existem vários tipos de escalas menores. A maioria dessas escalas (senão todas elas) são apenas variações da E. Menor Natural que estamos estudando nesse artigo.


Por que “Escala Menor Natural”? As Escalas Naturais (maiores ou menores) são as escalas mais básicas da teoria musical. Muitas outras escalas serão apenas variações dessas, o que acontece com a Menor, como falei acima.

Sabendo isso, podemos concluir que se a Escala Menor é uma das escalas musicais mais rudimentares ela provavelmente vai “casar” muito bem com os acordes mais básicos que você deve conhecer.
E quais são esses acordes? Se você pensou nos acordes menores, ACERTOU. As Escalas Menores “casam” perfeitamente com os acordes menores. Isso porque os acordes menores praticamente descendem das escalas menores, ou seja, as notas coincidem.

Então, não tem como errar, especialmente se esse acorde cumpre a função de superdominante na harmonia que você está tocando.
Vamos dar um exemplo. Considere a harmonia abaixo:

C – Am – F – G

Se formos analisar a função dos acordes aqui, teremos o seguinte:

  • C = Tônica.
  • Am = Superdominante.
  • F = Subdominante.
  • G = Dominante.

Observe como o acorde de Am (Lá menor) está cumprindo a função de 6º grau (superdominante) na harmonia. Aqui caberia perfeitamente você usar a Escala Menor de Lá. Se aplicarmos a formação que vimos anteriormente (1 2 b3 4 5 b6 b7 8), teremos as seguintes notas:

lá – si – dó – ré – mi – fá – sol – lá

Não vamos nos aprofundar nesse assunto aqui, mas você poderia usar a Escala Menor de Lá sobre o acorde Am (na sua formação mais simples) e em algumas variações como Am7 ou Asus. Mas como disse, isso é assunto para outros artigos e vídeos aqui no Aprenda Piano.
PS. Você percebeu que a Escala Menor de Lá têm as mesmas notas da Escala Maior de Dó?

CONCLUINDO

Acompanhe a aula para entender melhor.

Para mais aulas e conteúdos sobre música, teclado e piano:

Faça o download grátis do livro “COMO TOCAR TECLADO BEM”.

Bons estudos e um forte abraço,
Elvis Adriel

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do vídeo? Deixe seu comentário abaixo

Aula de
Teclado e Piano

REALIZE O SONHO DE TOCAR PIANO E TECLADO NO INÍCIO DE 2020, DE
FORMA FÁCIL E RÁPIDA

Horas
Minutos
Segundos