Campo harmônico para iniciantes


Fala tecladista! Tudo bem por aí? Hoje vamos falar sobre um assunto muito esperado pelos músicos principiantes que seguem o Aprenda Piano: Campo harmônico para iniciantes.
É necessário abordar esse tema com o foco no músico iniciante porque normalmente o que encontramos em livros e até artigos na internet pende mais para o lado intermediário e avançado. Então, eu quis abordar esse tema específico sobre Campo harmônico para iniciantes justamente para trazer definições mais fáceis de entender. Meu desejo aqui é trazer algo bem básico, mas que vai funcionar como base para você que tem interesse em dar os primeiros passos no estudo de Campo harmônico.
Se você quer estudar um guia completo, acesse o melhor artigo sobre campo harmônico aqui do Aprenda Piano. Caso você queira aprender algo mais avançado, dê uma olhada no Campo harmônico menor harmônico, que é bem interessante.
Vamos em frente, então!

Como eu definiria Campo harmônico para iniciantes?

Se você der uma rápida pesquisada na internet poderá encontrar dezenas e até centenas de definições para Campo harmônico. Nenhuma delas está errada. Cada professor tem a sua forma de explicar.
Um jeito fácil que eu encontrei para fazer meus alunos compreenderem o tema é pensar no Campo Harmônico como se fosse uma grande família. Em uma família tradicional você tem os pais, filhos, tios, irmãos, primos, avós entre outros. Essas pessoas têm algo em comum: pertencem a mesma família, são ligadas pelo sangue.
Sempre que eu abordo o tema Campo harmônico para iniciantes eu faço essa analogia: O Campo harmônico é uma espécie de conjunto de acordes que possuem uma ligação íntima. Há vários tipos de Campos Harmônicos, mas não queremos tratar disso agora.
O que é importante agora é que você pense no Campo harmônico como uma grande família, que têm os pais, os filhos, avós e assim por diante.

Que acordes formam essa família?

Imagine que essa família seja uma família bem unida. Eu não sei se é assim na sua família. Não sei se você se dá bem com seus pais, irmãos ou filhos.
Mas se você olhar bem para o Campo harmônico verá que é uma família que se dá muito bem. É uma família cujos membros “combinam”, é aquele tipo de família que você olha e diz: “Essa família se encaixa perfeitamente, eles se dão muito bem”. Eu gravei uma pequena demonstração para mostrar isso a você. Dê uma olhada aqui nesse link.
Qual é a razão disso?
Simples: cada membro dessa família é um acorde derivado de uma determinada escala. Por isso eles se dão tão bem: estão ligados pelas notas da mesma escala!
Vamos ver isso na prática agora.

Formação do Campo harmônico para iniciantes

Imagine uma escala qualquer. Como estamos falando em termos básicos, vamos pensar na escala de dó maior.
Quais são as notas da escala de dó maior?

dó  – ré  – mi  – fá  – sol  – lá  – si

O que acontece agora é que você precisa encontrar cada membro da família baseado nessa escala, ou seja, cada nota aqui de cima vai gerar um acorde de 3 notas, uma tríade.
Mas há um cuidado aqui: os membros dessa família têm algo em comum. E isso é extremamente importante. Veja:
Nesse caso todas as notas de todos acordes precisam ser notas da escala de dó maior. Teremos ao todo 7 acordes, e todos eles deverão ter notas que não fugirão da escala apresentada acima.
Para isso basta pegar o 1º, 3º e 5º grau de cada acorde, e ir ajustando conforme a escala de dó maior. Por exemplo, se eu fosse montar o primeiro acorde, que seria o C (Dó maior), a tríade básica seria:

dó  – mi  – sol (que são os graus 1 – 3 – 5)

O próximo acorde seria o acorde de D, mas no caso devemos fazer um ajuste no acorde para ele poder “fazer parte da família”:

ré  – fá*  – lá

A nota fá que está com asterisco na realidade é o terceiro grau reduzido meio tom, já que o 3º grau da escala de ré maior é fá#. Mas como estamos montando o campo harmônico de dó, então devemos “forçar” todas as notas a se encaixarem na família. Aí basta usar a mesma regra para os acordes seguintes. No caso do Em (Mi menor), ficaria:

mi – sol – si

Note que o acorde é um Em (Mi menor) porque foi necessário ajustar o grau 3 para sol, conforme explicamos no Dm, anteriormente.

Tabela do Campo harmônico

Se você usar a mesma lógica para os 7 acordes (derivados das 7 notas) você terá o Campo harmônico em tríades conforme tabela abaixo:
campo-harmonico-para-iniciantes

  • Acorde de C: dó – mi – sol
  • Acorde de Dm: ré – fá – lá
  • Acorde de Em: mi – sol – si
  • Acorde de F: fá – lá – dó
  • Acorde de G: sol – si – ré
  • Acorde de Am: lá – dó – mi
  • Acorde de Bº: si – ré – fá

Note que todas as notas, de todos os acordes, são as mesmas notas da escala de dó maior. Isso caracteriza todos os acordes como parte da mesma família: o Campo harmônico de Dó.

Conclusão

E então? O que achou dessa explicação? Espero que tenha sido simples e fácil de compreender. Se tiver dúvidas, deixe um comentário aqui embaixo.
Ah, caso você queira estudar mais sobre os Campos Harmônicos e Modos Gregos, dê uma olhada no curso Campo Harmônico e Modos Gregos que temos à disposição aqui no site.
Até breve 😉
Ramon Tessmann

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo