Desvendando o mistério dos Acordes Disfarçados

Desvendando o mistério dos Acordes Disfarçados
Fala tecladista! Tudo bem? Aqui quem fala é o Augusto Canarin, do Aprenda Piano e hoje é dia de nós revelarmos o grande mistério por trás dos acordes disfarçados.
Sim, até no meio musical existem mistérios que precisam ser descobertos.
Por esse motivo que eu decidi hoje revelar pra você algo que acontece em muitas músicas e que dificilmente alguém percebe.
Os chamados acordes disfarçados tem ganhado cada vez mais força e visibilidade em diversas músicas por ai.
Porém essa “visibilidade” não é nem um pouco perceptível, ou melhor, é difícil alguém que pense do duplo sentido que esse tipo de acorde possui.
Está um pouco confuso? Fique tranquilo pois vamos discutir de uma forma bem detalhada sobre o assunto.
Vamos DESVENDAR O MISTÉRIO!

O QUE SÃO OS ACORDES DISFARÇADOS?

Então, agora sim, vamos dar início ao nosso estudo!
Se nós formos analisar pelo sentido literal do nome, um acorde disfarçado significa que ele não é quem realmente diz ser.
Por exemplo, se você é um agente secreto e está disfarçado de motorista de ônibus, isso quer dizer que o seu disfarce é apenas para não revelar a sua verdadeira identidade.
Sim, eu sei que isso parece uma besteira, mas só estou utilizando uma forma bem didática pra você entender.
Olhando para o nome do acorde, você já consegue deduzir em que sentido ele é disfarçado.
Ah mas então significa que o meu acorde de Sol pode ser outro acorde?
Sim, exatamente isso!
Talvez você enxergue um acorde apenas olhando para a sua formação quando na verdade você deveria olhar para as notas que o compõe.
Mas e como será que esse acorde consegue se disfarçar tão bem?
Lembra que eu disse que nós temos o costume de olhar para a formação do acorde e não para as notas?
Então, na verdade um acorde disfarçado só consegue se “infiltrar” em uma música por ser também o famoso acorde invertido.
Isso mesmo, os acordes disfarçados são automaticamente acordes invertidos.

EXEMPLO PRÁTICO

Veja agora um exemplo bem prático sobre os acordes disfarçados através de uma progressão musical um pouco mais rebuscada.

Acordes: A7M – Bm6 – C#7(b9) – F#m7

Até agora, nada de estranho nessa progressão, não é mesmo?
Ela parece ser bem normal, e na verdade ela é sim. Porém, há um acorde entres esses 4 que não é quem ele aparenta ser.
Peço agora para que você mantenha o foco no segundo acorde da progressão: Bm6.
Abaixo você consegue ver como ele é construído no piano:

Acorde de Bm6

Acorde de Bm6
O que importa na verdade, não é o formato que o acorde possui ou a sua nomenclatura em si (Bm6), mas sim as notas que fazem parte do acorde.
Acorde de Bm6: Notas

  • Si
  • Fá#
  • Sol#

Agora, se você parar e analisar bem o conjunto dos acordes, vai perceber que o Bm6 se comporta como segundo grau de Lá.
Porém, olhando para as notas e para o campo harmônico de lá, outro acorde recebe as mesmas notas e continua sendo um acorde puro.
O que eu estou querendo dizer é que na verdade o acorde de Bm faz parte do campo harmônico de Lá, e não o Bm6.
Não que ele não possa, porém não é a sua forma original.
Faça o seguinte, reposicione as notas a partir da nota Sol# e veja qual o acorde que elas montam!
Conseguiu enxergar?
O acorde ficaria dessa forma:

Acorde de G#m7 (b5)


Olhando novamente para as notas e comparando com os acorde do campo harmônico de Lá, você irá perceber que esse novo acorde é o 7º grau de Lá.

A – Bm – C#m – D – E – F#m – G#m7 (b5) – A

Sim, esse acorde na verdade é conhecido como: G#m7 (b5).
Ele possui as mesmas notas do acorde de Bm6, ou melhor, o acorde de Bm6 possui as mesmas notas que ele.
Esses são os acordes disfarçados, os quais aparecem com um formato nas músicas mas na verdade, representam um outro acorde diferente.

COMPARANDO AS NOTAS

De uma forma bem prática mesmo, vamos comparar as notas dos dois acordes para você perceber o quão idêntico eles são.
Acorde de Bm6:

  • Si – Ré – Fá# – Sol#

Acorde de G#m7 (b5)

  • Sol# – Si – Ré – Fá#

O que muda entre eles é apenas o formato, a construção e o desenho que eles possuem.
Por um outro ângulo podemos dizer que o que muda é a nota que inicia cada acorde.
Por exemplo: quando você tem um acorde e que dar um nome a ele, o que você faz?
Você olha para a primeira nota do acorde!
Então, se o meu acorde tem a nota Lá como a primeira nota, eu sei que é o acorde de Lá.
Mas isso nem sempre funciona!
As vezes o seu acorde inicia por si, como no caso do nosso exemplo, mas ele representa o acorde G#m.
A questão é que você não deve olhar apenas para a primeira nota e identificar o acorde mas sim olhar para todas as notas que o compõe.
Pois as vezes você pode estar lidando com os acordes disfarçados e cair na armadilha, prejudicando a sua música!

FINALIZANDO

Por hoje é isso! O que você achou dos acordes disfarçados? Aposto que você não os conhecia.
Espero que eu tenha conseguido auxiliar você nesse tipo de conteúdo e que de alguma forma ele faça a diferença nos seus estudos.
Não deixe de conhecer o nosso Mundo, saiba mais sobre nossos cursos online e todos os nossos materiais educativos.
Forte abraço e até a próxima!
Augusto Canarin

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

PARTICIPE DO MEU GRUPO EXCLUSIVO NO TELEGRAM​

Clique abaixo para estudar comigo e receber os avisos das aulas diretamente no seu Telegram.