Acorde Invertido: Mude sua Forma de Tocar

Acorde Invertido: Mude sua Forma de Tocar
Fala tecladista! Como você está? Aqui quem fala é o Augusto Canarin, do Aprenda Piano, e hoje eu vou tirar você da simplicidade musical e mudar o seu conceito de acordes com o acorde invertido.
Muitos tecladista, inclusive eu, tem usado esse “jogo de cintura” com os acordes, e isso tem transformado e muito as suas músicas e os seus estudos.
Por meio dos acordes invertidos é possível diversificar a sua forma de tocar e não cair na mesmice de sempre e acabar fazendo toda vida a mesma coisa.
Chega de fazer sempre o mesmo acorde, “QUADRADÃO”, básico e chato.
Você vai aprender como variar e diversificar a sua forma de tocar sem precisar acrescentar nenhuma nota nos seus acordes.
Está preparado para conhecer a técnica que os tecladistas mais usam para transformar um acorde sem graça em um com muito mais brilho e originalidade?
Então vem comigo! 😀

VÍDEO AULA

COMO OS ACORDES SE FORMAM?

Vamos iniciar os nossos estudos sobre os acordes e entender como cada um deles funciona.
Caso você ainda não saiba, cada acorde segue uma certa sequência de graus musicais.
Ou seja, para formar por exemplo o acorde menor de uma tonalidade específica, você utiliza 3 graus sendo eles 3 notas, para montar o acorde.
Então, cada acorde no Mundo da música, precisa de uma certa quantidade de notas seguindo uma ordem específica.
Entenda que aqui nesse artigo você não vai aprender os tipos de acordes ou como montar cada um deles mas sim como diversificar a sua forma de tocar.
Vamos analisar um exemplo através dos acordes maiores!

EXEMPLO 1 – ACORDES MAIORES

Todos os acordes maiores, independente da tonalidade, segue uma regra básica de formação.

TOM – TOM – SEMITOM – TOM – TOM – TOM – SEMITOM 

Então, se eu quero montar a escala maior de Dó, eu preciso seguir essa sequência de intervalos.
Depois de entender como a sequência funciona, basta montar a escala:

Dó – Ré – Mi – Fá – Sol – Lá – Si – Dó

Perfeito, agora que você já conhece pelo menos a escala maior de Dó, você precisa entender que cada nota de cada escala maior recebe um tipo de nomenclatura.
Ou seja, ao invés de falarmos nota dó, ré, si, utilizamos os famosos graus musicais para indica cada uma delas.
Para formar um acorde maior, você precisa então de 3 notas, sendo elas:

1º grau – 3º grau – 5º grau

Se você quer montar o acorde maior de dó, veja quais as notas de número 1 – 3 – 5.
Em apenas alguns segundos você consegue saber quais são as três notas que formam o acorde.
Veja como ele fica:

  • 1º grau = dó
  • 3º grau = mi
  • 5º grau = sol

O mesmo acontece com os acordes menores, veja!
EXEMPLO 2 – ACORDES MENORES
Para formar cada um deles você utiliza: 1º grau – 3º grau bemol – 5º grau
O 1º e 5º grau você mantém intacto, sem nenhuma alteração, mexendo apenas no 3º grau.
Para um acorde menor, o que você deve fazer de diferente é diminuir um semitom no 3º grau, por isso 3º grau bemol.
O acorde de Dó menor fica dessa forma:

  • 1º grau = dó
  • 3º grau bemol = mib
  • 5º grau = sol

A única mudança foi pegar a nota mi do acorde maior e diminuir meio tom, resultando na nota de mi bemol.

ACORDE INVERTIDO: O QUE É E COMO FAZER?

Agora sim, você chegou na parte mais importante e a principal desse artigo.
Você sabe agora como um acorde se forma e que cada um deles é composto por graus musicais.
Mas e então, o que é um acorde invertido? Como que eu faço?
Um acorde invertido é basicamente um novo formato das notas, ou melhor, um reposicionamento de cada uma delas.
Como funciona isso?
Bem, é muito simples!
Nós, pianistas e tecladistas, estamos muito acostumados a enxergar os acordes apenas pela forma em que aprendemos no início.
Ou seja, o acorde de Ré iniciando pela nota ré, depois pela nota fá sustenido e assim vai, repetindo com todos os outros acordes.
Mas ai eu te pergunto:

  • Por que eu não poderia fazer o acorde de ré, iniciando pela nota Lá que é o seu 5º grau?
  • Ou, por que não iniciar o acorde de dó menor, o qual nós aprendemos acima, pela nota de mi bemol?
  • Por que sempre tenho que iniciar o acorde pela sua tônica?

Devido a todos esse questionamentos plausíveis, surgiu então os conhecidos acordes invertidos.
Eles funcionam da seguinte forma: você pega um acorde que já existe, mantém todas as notas, mudando apenas a nota que inicia o acorde.
Então, por exemplo, acorde de dó maior:

O que eu fiz foi apenas iniciar o meu acorde pelo 3º grau, porém eu mantive todas as notas obrigatórias do acorde de Dó maior.

INVERTENDO OS ACORDES

Aplicar a técnica de inversão nos acordes é algo muito simples, basta entender a lógica.
Todo acorde existente na música tem a sua formação original, padrão.
O que você precisa fazer é mudar isso e diversificar a forma de executar esses acordes.
Tudo depende de quantas notas o acorde possuir.
Por exemplo:
Um acorde com 3 notas, tem a possibilidade de três formas diferentes de execução. A forma padrão iniciando pela tônica, iniciando pelo 3º grau e iniciando pelo 5º grau.
Se o acorde tiver 4 notas, terá 4 formas de executar, sendo 3 inversões e a forma original.
Então, sempre que você quiser inverter um acorde, basta mudar a nota inicial.
Ao invés de iniciar o acorde de Fá sustenido pela nota fá sustenido (tônica), inicie pela nota lá sustenido (3º grau de fá sustenido) e depois acrescente as outras.
Você vai sempre manter todas notas do acordes, porém toca-las em posições diferentes!

UTILIDADE DO ACORDE INVERTIDO

Talvez você esteja se perguntando:
Qual a utilidade desse tipo de acorde? Por que fazer ele invertido quando posso fazer no formato padrão?
Além de ser uma forma de diversificar os acordes e toca-los de uma maneira diferente, serve muito também para uma questão de proximidade em uma música.
Vamos supor que você esteja tocando os acordes Sol e Dó (G e C).
Ao invés de ter que deslocar o seu corpo completamente para tocar o acorde de Dó, utilize a própria nota de Sol que você já está tocando e forme o acorde de dó.
Como sol é o 5º grau de dó, você pode utilizar ele para montar o acorde, não precisando nem sequer tirar sua mão do instrumento.
Esse exemplo você consegue visualizar perfeitamente no vídeo dessa aula.
As vezes em uma música eu tenho 4 acordes, e eu utilizo a técnica da inversão para tocar todos eles de forma que a minha mão fique sempre na mesma posição.
O que muda é apenas as notas de cada acorde, mas a minha mão e o meu corpo não precisam se movimentar.
Com isso a música não obtém nenhuma quebra de melodia e ainda sim eu a deixo com uma sonoridade muito mais bonita.
A forma de tocar fica muito mais fácil, com as notas mais próximas umas das outras.

FINALIZANDO

E aí tecladista, o que você achou do acorde invertido? Tenho certeza que ele será muito útil pra você!
Recomendo que antes de dar continuidade aos estudos, você conheça nossos cursos online diretamente aqui em nosso site.
Por hoje é isso.
Um forte abraço e bons estudos!
Augusto Canarin

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo