A arte da Rearmonização e suas técnicas

A arte da Rearmonização e suas técnicas
Fala tecladista! Como você está? Aqui quem fala é o Augusto Canarin, do Aprenda Piano, e hoje nós vamos falar sobre harmonia musical, mais precisamente sobre a arte da rearmonização.
Antes de entender sobre rearmonização, é necessário conhecer outros fatores, como por exemplo:
Você sabe o que é harmonia? E não, não estou falando da harmonia de acordo com o dicionário.
Me refiro a harmonia musical, em todos os seus conceitos e definições.
Resumindo, harmonia musical são os grupos de acordes que formam toda a estrutura (corpo) da música.
Agora, na língua portuguesa quando encontramos o prefixo “RE” antes de qualquer palavra, ele tende a alterar o sentido dessa palavra.
Então a rearmonização nada mais é do que dar uma nova cara a música. Variar, transformar, inovar, entre muitos outros adjetivos que poderiam ser usados para explicar o significado de rearmonização.
Mas claro, isso é apenas um resumo muito simplificado do que é a arte da rearmonização.
Vamos nos aprofundar de forma mais técnica nesse momento! PREPARE-SE!

REARMONIZAÇÃO: CONCEITO

Em uma única frase podemos dizer que:

Rearmonização é a arte de transformar a estrutura harmônica de uma música.

Para que esse processo seja possível, os músicos, produtores e compositores utilizam inúmeros recursos.
Dentre esses recursos, a maioria deles são conteúdos já abordados aqui no Aprenda Piano, inclusive vamos falar um pouco deles nesse mesmo artigo.
Não pense que para rearmonizar uma música, ou seja, para dar uma nova interpretação a ela, basta apenas saber o básico.
Pelo contrário, a arte da rearmonização exige conhecimentos musicais mais aprofundados para que aí sim você consiga modificar a música de uma forma mais elegante e rebuscada.

PRIMEIROS PASSOS PARA REARMONIZAR

Falando de forma mais técnica e musical, rearmonizar uma música é alterar a sua progressão de acordes (harmonia), porém deve-se manter a melodia original da música.
Para ocorrer uma rearmonização de fato, apenas os acordes devem mudar, preservando as características principais da música.
Isso acontece muito com músicas muito conhecidas gravadas por outras pessoas, os chamados covers.
Você pega toda uma estrutura que já foi criada e faz algumas alterações de acordo com a sua vontade, personalidade e capacidade musical obviamente.
É muito importante deixar claro que não é necessário criar algo extremamente complexo, pois nem sempre fica com uma boa soridade.
As vezes menos é mais!
Sabe onde acontece muito a técnica da rearmonização? Nos estúdios e nas produções de músicas muito conhecidas.
Por exemplo: O artista X chega na gravadora e mostra uma música que ele fez com os acordes todos retos sem nenhum “brilho”.
O produtor ouve a música, vai para o instrumento e começa a buscar nos seus conhecimentos e na sua criatividade, formas de embelezar a canção com novos acordes, notas adicionais, e muito outros recursos.
Lembrando que a melodia permanece sempre intacta. Ela é quem dita aquilo que pode ou não ser feito na canção.
Se você tem uma música para rearmonizar e ela está na tonalidade de Sol maior, é impossível utilizar a escala de Fá menor para arranjar, por exemplo.
Fique sempre muito atento a isso!

TÉCNICAS USADAS NA REARMONIZAÇÃO

Várias são as técnicas que podem ser usadas para rearmonizar uma canção.
Abaixo listei algumas delas e linkei com nossos artigos e aulas que tratam sobre o assunto. Veja:

Utilizando os recursos acima, com certeza é possível rearmonizar uma canção de forma brilhante.
Para que isso saia do papel e comece a virar algo prático nas suas músicas, vamos juntos fazer uma rearmonização, utilizando algumas das técnicas aprendidas.

REARMONIZANDO NA PRÁTICA

Vamos utilizar uma progressão simples de acordes, a qual você encontra em muitas músicas por aí, e modificar um pouco a estrutura.
Essa rearmonização que iremos fazer será um tanto quando simples, porém já servirá para você entender como iniciar o processo de transformação de uma música.
Progressão de acordes:

D – G – Bm – A

Acorde de Ré (D)
Acorde de Ré (D)
Acorde de Sol (G)
Acorde de Sol (G)
Acorde de Si menor (Bm)
Acorde de Si menor (Bm)
Acorde de Lá (A)
Acorde de Lá (A)
De início vamos apenas acrescentar algumas notas aos acordes, deixando-os um pouco mais profissionais.
Vamos adicionar algumas notas conhecidas como extensões musicais.

  • 7M – Sétima maior
  • 6 – Sexta
  • 7 – Sétima menor
  • C# – Baixo na mão esquerda

A progressão ficará dessa forma:

D7M – G6 – Bm7 – A/C#

Acorde de Ré com sétima maior (D7M)
Acorde de Ré com sétima maior (D7M)
Acorde de Sol com sexta (G6)
Acorde de Sol com sexta (G6)
Acorde de Si menor com sétima (Bm7)
Acorde de Si menor com sétima (Bm7)
Acorde de Lá com Dó sustenido (A/C#)
Acorde de Lá com Dó sustenido (A/C#)
Feita essa rearmonização apenas adicionando novas notas aos acordes já existentes, vamos então explorar um pouquinho mais nossos recursos.
Vamos acrescentar dois acordes a essa sequência para dar uma nova sonoridade a música.
O primeiro a ser acrescentado é o acorde de Lá sustenido diminuto (A#º).
Lá sustenido diminuto (A#º)
Esse acorde será acrescentado entre o G6 – Bm7, ficando assim: G6 – A#º – Bm7.
O próximo acorde será o último da nossa sequência, vindo após o A/C#.
Vamos acrescentar o acorde de Lá com sétima (A7):
Lá com sétima (A7)
A sequência completa de acordes será essa:

D7M – G6 – A#º – Bm7 – A/C# – A7

Apenas olhando para as duas progressões de acorde, conseguimos perceber que a segunda está muito mais complexa, não é mesmo?
Agora, faça o exercício e toque das duas formas!
A primeira são 4 acordes totalmente retos e simples.
Já a segunda possui alguns “adjetivos musicais”, totalizando 6 acordes cada um com uma nova interpretação.
Essa é a ARTE DA REARMONIZAÇÃO!

VÍDEOS: ARTE DA REARMONIZAÇÃO

A primeira música a passar pela rearmonização foi a música: Tudo Entregarei.
Ela passou por algumas modificações as quais você pode conferir no vídeo abaixo:

Outra música a passar pelo processo de modificação em sua harmonia, é até uma música muito conhecida por ser infantil.
A música Atirei o Pau no Gato também passou por algumas alterações. Confira agora em uma de nossas aulas antigas:

Esse é o poder que a rearmonização possui quando se trata de embelezar canções
Se você desejar aprender essa segunda música, acesse:

FINALIZANDO

Por hoje é isso! O que você achou sobre a arte da rearmonização? Incrível, não é mesmo?
Essas e muitas outras aulas você conferir aqui mesmo em nosso site.
Temos também cursos online disponíveis e alguns materiais didáticos, para elevar o seu nível musical.
Forte abraço e bons estudos!
Augusto Canarin

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

PARTICIPE DO MEU GRUPO EXCLUSIVO NO TELEGRAM​

Clique abaixo para estudar comigo e receber os avisos das aulas diretamente no seu Telegram.