8 Exercícios infalíveis para piano e teclado

8 Exercícios infalíveis para piano e teclado
Fala, Tecladista! Como você está? Aqui quem fala é o Augusto Canarin, do Aprenda Piano, e hoje eu decidi transformar a sua vida musical, disponibilizando 8 exercícios infalíveis para piano e teclado.
Antes de começar a ler esse texto, eu vou te dar uma segunda opção para que você tenha algum material com você, aí no seu computador que você possa imprimir e estudar. Esse material é nossa apostila gratuita de como você pode tocar sua primeira música no teclado, para baixar a apostila é só clicar na imagem abaixo.

Bom, agora que você já baixou nossa apostila, vamos aos estudos.
Sabemos que exercitar é a melhor forma de aprender e de fixar um conteúdo na mente.
Exercícios são imprescindíveis para desenvolver certas habilidades musicais e devem ser praticados com frequência.
Mas como praticar algo, se você não sabe qual exercício deve fazer?
O que eu vou te mostrar hoje, são 8 formas de você mudar e ampliar seu nível musical de uma forma muito mais rápida e eficaz.
O termo “infalíveis” não foi utilizado por acaso quando descrevi aquilo que será estudado nesse artigo.
Além disso, você vai desenvolver técnicas as quais levariam muito mais tempo do que ler um simples texto. Técnicas que vão te ajudar e muito no seu processo de aprendizado.
Então, sem mais delongas, vamos começar a exercitar! 😀

EXERCÍCIOS INFALÍVEIS

Nós iremos trabalhar em cima de 8 exercícios infalíveis para piano e teclado, os quais envolvem técnicas de tocar, elasticidade, equalização das mãos, coordenação entre os dedos, mão direita, mão esquerda, arpejos e entre outros elementos.
Para que seja mais fácil e mais organizado, decidi dividir cada exercício em um tópico específico, assim você pode concentrar suas energias em cada um individualmente.
Observe como a divisão foi feita:

  1. Staccato
  2. Ciclo das quartas
  3. Escalas com nona (9ª)
  4. Mão esquerda com sétima maior
  5. Baixo + acorde com sétima
  6. Baixo + acorde com sétima (2 vezes)
  7. + Escalas na mão direita
  8. Arpejos de equalização

Seguindo essa ordem, você terá um proveito muito melhor de todos os exercícios!

DICAS INICIAIS

  • Utilize o metrônomo em todos os exercícios.
  • Tudo o que você aprender, execute em todas as tonalidades.
  • Dê atenção para ambas as mãos.
  • Aquilo que você for aprendendo, será necessário usar no próximo exercício, por isso eles seguem essa ordem. Os exercícios são acumulativos.

#1 – STACCATO

1 - Staccato
Para começar nossa série de exercícios, o primeiro que iremos trabalhar, faz parte de uma técnica chamada staccato.
Essa técnica é muito simples: Ela exige de você uma nova forma de tocar piano/teclado.
Ao invés de exercitar escalas e arpejar sempre de forma arrastada, você vai tocar como se os seus dedos dessem pequenos “ataques” nas teclas.
É como se os seus dedos pulassem sobre as teclas do piano e não mais se arrastassem no instrumento como se sua mão estivesse presa.
Isso, além de ser muito mais eficiente, traz clareza e individualidade para os sons de cada nota.
Proponho a você então um simples exercício através da escala de Dó. Veja:

Execute essa escala já utilizando a técnica do staccato e veja a diferença que isso traz para uma simples escala.
Você vai utilizar o staccato com todas as escalas, em todas as 12 tonalidades.

#2 – CICLO DAS QUARTAS

2 - Ciclo das quartas
O segundo exercício da nossa série é mais uma forma de executar escalas do que um exercício em si.
Nós chamamos esse tipo de “estratégia” de ciclo das quartas.
O que você imagina ser o ciclo das quartas? Eu garanto que é muito mais simples do que você pensa.
Imagine que você está estudando para uma prova e possui duas formas de fazer isso:

  • Ler uma apostila e fazer a prova.
  • Ler, fazer um resumo e depois fazer a prova.

Isso é apenas um exemplo para que você possa entender com mais clareza!
Suponhamos que você e seu cérebro funcionem muito melhor através do segundo exemplo. É isso que acontece com o ciclo das quartas.
Uma nova forma de fazer aquilo que você já faz, porém que trará resultados muito mais rápidos.
O ciclo das quartas lida com as escalas, qualquer uma que você queira, no entanto de uma forma diferente.
Ao invés de você estudar escalas tocando elas em sequência: Dó – Dó# – Ré – Ré…, você vai sempre tocar a escala do 4º grau da nota anterior.
Exemplo:

Escala de Dó – Escala de Fá – Escala de Si bemol – Escala de Mi bemol…

Isso ajudará você a não ficar preso a sequência de notas do seu instrumento e a gravar todas as escalas em todas as tonalidades.
Abaixo nós disponibilizamos uma lista com todas as notas (tonalidades) e suas respectivas quartas:
Lista: ciclo das quartas
Então a partir de agora, todas as escalas e arpejos serão feitos em staccato e seguindo o padrão do ciclo das quartas.

#3 – ESCALAS COM NONA (9ª)

3 - Escalas com nona (9ª)
Para o nosso próximo exercício, vamos estudar as escalas maiores, porém de uma forma não tão comum.
Tenho certeza que você já ouviu falar ou conhece pelo menos a escala maior de Dó, não é mesmo?
Trazendo para esse exercício as 12 tonalidades, nós vamos executar todas as escalas maiores nos atentando para o fim de cada uma delas.
Todo pianista/tecladista costuma tocar as escalas e finalizá-las sempre na mesma tonalidade.
Por exemplo: Dó – Ré – Mi – Fá – Sol – Lá – Si – Dó
A escala de Dó começa com a nota Dó e termina também com a nota Dó, completando assim 8 notas.
Isso acontece com todas as escalas, mas dessa vez nós vamos mudar isso um pouco e finalizar cada escala não mais na sua oitava nota, mas sim na 9ª (nona).
Então ao invés de finalizar a escala de Dó na própria tonalidade, vamos terminar com a nota Ré, ou seja, nossa escala vai ter 9 notas. Dessa forma:

Você vai utilizar a numeração dos dedos assim: 1 – 2 – 3 – 4 – 1 – 2 – 3 – 4 – 5 (Mão Direita).
Com a mão esquerda, por enquanto você ainda não faz nada.
numeração dos dedos
Esse tipo de exercício é muito utilizado no Jazz, pois o efeito que as notas possuem nas escalas são muitos interessantes.
Faça isso com todas as escalas maiores, sempre terminando na 9ª de cada tonalidade.
Para que fique ainda mais fácil, a nona de toda escala é igual a segunda nota, porém uma oitava acima.
Exemplo: 9ª de Fá (sol) = Segunda nota de Fá (sol) 
Separei uma tabela com todas as nonas de todas as tonalidade para você não se confundir:

#4 – MÃO ESQUERDA COM SÉTIMA MAIOR

4 - Mão esquerda com sétima maior
Chegamos na metade da nossa série de exercícios!
Lembra que eu falei que os exercícios eram acumulativos, por isso estavam nessa sequência?
Nesse nosso 4º exercício vamos utilizar o mesmo esquema do tópico anterior: Escalas com nonas.
O que será diferente é que agora vamos utilizar a mão esquerda para auxiliar no nosso exercício.
Já quero adiantar que agora com as duas mãos será um pouco mais complicado, mas aos poucos você vai pegando o jeito e se acostumando com o exercício.
Então com a sua mão direita você vai fazer o mesmo que anteriormente: Escalas maiores com nona.
E com a mão esquerda, você irá tocar o acorde com sétima maior, da tonalidade da sua escala.
Se você estiver na tonalidade de Dó, com a mão direita irá fazer a escala de Dó com 9ª e com a mão esquerda o acorde de Dó com sétima maior (C7M).
Veja melhor na ilustração direto do piano:
exercício 4Notas do acorde de dó com sétima maior: Dó – Mi – Sol – Si
Você vai “bater” o acorde 3 vezes:

  • Quando iniciar a escala com a nota Dó (dó1)
  • Ao finalizar a escala com a nota Ré
  • Na volta quando tocar de novo a nota Dó

Os acordes maiores utilizam de três notas para existirem. Já os acordes maiores com sétima, precisam das 3 notas adicionadas com o 7º grau maior.
Caso você ainda não conheça a sétima maior de todas as tonalidades, veja abaixo a lista completa:

#5 – BAIXO + ACORDE COM SÉTIMA

5 - Baixo + Acorde com sétima
Chegamos agora em um exercício muito interessante e fundamental!
Nesse primeiro momento você irá utilizar apenas a sua mão esquerda.
Isso mesmo, esqueça nesse momento a sua mão direita, pelo menos por enquanto.
Esse exercício é muito simples de ser feito, só precisa de um pouco de prática.
Vamos utilizar para o exemplo a tonalidade de Dó maior e depois você faz o mesmo com todas as outras, seguindo o ciclo das quartas.
Você vai tocar com a mão esquerda uma nota dó e depois o acorde de C7M uma oitava acima. Como mostra a figura:
exercício 5
Então, você vai utilizar o dedo mínimo (minguinho) para tocar o primeiro dó, e depois a sua mão sobe uma oitava e toca o acorde com os dedos: 5 – 3 – 2 – 1.
Esse acompanhamento feito com a mão esquerda é muito utilizado no Jazz e no Blues.

#6 – BAIXO + ACORDE COM SÉTIMA (2 vezes)

6 - Baixo + Acorde com sétima (2x)
Para o e 7º exercício nós iremos utilizar o mesmo acompanhamento anterior porém acrescentando algumas variações.
No exercício #6 você vai fazer exatamente o que aprendeu anteriormente, porém quando for tocar o acorde com sétima maior, toque duas vezes.
Toque a nota com o dedo mínimo, leve sua mão uma oitava acima e “bata” duas vezes no acorde.
Veja o exemplo com a tonalidade de Fá:
exercício 6
Tudo é igual ao exercício anterior, somente com a mão esquerda. A diferença é que o acorde será tocado duas vezes, dando um ar diferente para o acompanhamento.

#7 – + ESCALAS (MÃO DIREITA)

7 - + Escalas (Mão direita)
Agora chegamos na parte em que vamos utilizar a mão direita no mesmo exercício.
Lembra da escala com 9ª?
Exatamente! Você irá fazer o mesmo acompanhamento com a mão esquerda, e com a mão direita irá executar a escala com 9 notas.
Diretrizes para o exercício:

  • Dos dois exercícios acima, esse é o mais complexo.
  • Toque pausadamente até você se acostumar com o exercício.
  • O acorde com sétima maior na mão esquerda, será tocado quando o 3º grau na escala for pressionado.

Exemplo:
Na escala de Dó, o 3º grau é a nota Mi. Quando você for tocar a nota Mi, aí sim você pressiona o acorde na mão esquerda.
Veja como ficaria todo o exercício com a escala de Dó:
exercício 7
A mão esquerda toca a nota Dó, sobe uma oitava e toca o acorde de C7M quando a escala na mão direita tocar a nota Mi, ou seja, a mão esquerda tem que ser um tanto quanto rápida e ainda estar conectada com a mão direita.

#8 – ARPEJOS DE EQUALIZAÇÃO

8 - Arpejos de equalização
Chegamos então ao fim da nossa série de exercícios!
E como último exercício, temos um arpejo para equalizar as duas mãos.
Para isso, vamos precisar novamente dos acordes com sétima maior, mas agora vamos fazer o acorde com as duas mãos.
Então o mesmo acorde que antes era feito só com a mão direita também vai ser reproduzido na mão esquerda.
Além disso, a diferença está em como você vai tocar o acorde.
Ao invés de bater todas as notas juntas, você vai arpejar cada uma delas (individualmente), de forma que cada uma seja tocada separada das outras.
Isso tudo com uma das mãos, enquanto isso a outra estará tocando as notas juntas.
Então por exemplo, você está arpejando sobre o acorde de C7M com as duas mãos:
exercício 8
Com a mão esquerda você toca todo o acorde com todas as notas juntas e ao mesmo tempo você inicia o arpejo na mão direita, ida e volta.
Quando você estiver chegando novamente na nota Dó, na mão direita, você irá alternar as mãos, ou seja, quando estiver tocando novamente a nota Dó você vai tocar o acorde inteiro na mão direita.
Com isso vai obrigar a sua mão esquerda também a arpejar.
Resumo: Com uma mão você toca o acorde inteiro, com a outra você arpeja. Depois inverte as mãos e a função que cada uma deve fazer.
Esse exercício vai treinar o seu cérebro para trabalhar com as duas mãos juntas e a equalizar a força de cada uma delas.
Os exercícios infalíveis realmente não falham quando o propósito deles é aumentar sua produtividade no piano/teclado.

EXERCÍCIOS INFALÍVEIS: FINALIZANDO

Agora é com você! Chegou a hora de praticar e treinar todos os 8 exercícios infalíveis apresentados.
Todos esses exercícios infalíveis foram retirados de uma de nossas aulas antigas, todas gravadas e disponibilizadas em vídeos. Conheça mais:

Recomendo que você conheça mais um pouco sobre nós e saiba mais sobre nossos cursos online, os quais tem mudado a vida de milhares de pessoas:

Por hoje é isso! Espero que esses exercícios influenciem e ajudem no desenvolvimento de suas habilidades musicais.
Fique de olho em nossas mídias e em nosso site, pois em breve estaremos lançando conteúdos exclusivos e com toda certeza será um prazer ter você estudando através de nossos métodos! 😉
Forte abraço e até logo!
Augusto Canarin

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

VAMOS APRENDER TECLADO DE FORMA EMPOLGANTE?

Destrave o seu talento musical com este guia completo!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo